sc

Ken Parker N°54 - Boston

Passe o mouse para ampliar

Mais Visualizações

Ken Parker N°54 - Boston

No catálogo desde: 11/09/2006

Seja a primeira pessoa a avaliar este produto

Disponibilidade: Em estoque

Preço Normal: R$99,90

Preço Promocional R$79,92

Você economiza: R$19,98 (20%)

Descrição Rápida

Ken Parker N°54 - Boston

Detalhes

COLEÇÃO KEN PARKER BOSTON - Volume 54 Capa: Ivo Milazzo Argumento e roteiro: Giancarlo Berardi Desenhos: Ivo Milazzo ISBN 85-88036-54-1 Omaha, Nebraska. Ponto de partida da Union Pacific para as cidades de Chicago, Cleveland e Boston. Numa das mesas de uma cafeteria, cinco cavalheiros conversam animadamente. Um deles, de chapéu e roupa xadrez imediatamente se faz reconhecer pelo leitor. É o mitológico detetive Sherlock HoImes, fruto da imaginação do escritor inglês Arthur Conan Doyle (1859-1930). Ellery Queen realmente existiu e era o pseudônimo dos primos Frederic Dannay (1905-1982) e Manfred B. Lee (1905-1971); Philo Vance foi criado por Willard Huntington Wright (1888-1939), que assinava como S. S. Van Dine; C. Auguste Dupin criação de Edgar Allan Poe (1809/1849) e Hercule Poirot, detetive idealizado por Agatha Christie (1890-1976). Todos foram convidados pela companhia ferroviária para um passeio de ida e volta de Boston a São Francisco por serem os melhores detetives – ou escritores do gênero – do mundo. Decidido a viajar de qualquer forma e como não conseguiu passagem, Ken Parker se esconde embaixo de um vagão. Com esforço, depois da partida, consegue subir e se esconder dentro de um deles. Aparece, então, outra surpresa para o leitor: o inexperiente maquinista é o inesquecível comediante americano Buster Keaton (1895-1966), aqui relembrado por causa do filme “The General” (1927), que se passa numa estrada de ferro. Assim, um trem de luxo se torna o lugar ideal para uma brincadeira de Berardi: o ambiente para se cometer o crime perfeito – numa explícita referência ao “Assassinato no Expresso do Oriente”, romance de Agatha Christie. Só que, dentro dele, não está apenas um, mas os maiores detetives fictícios e escritores brilhantes – que atuam como personagens. Sem contar que entre os passageiros está o mestre do surrealismo, o pintor Salvador Dali (1904 - 1989), cuja presença justifica o absurdo da situação. A viagem transcorre normalmente até que se ouve um grito. Qual será o papel de Ken Parker nessa história?

Informações Adicionais:

Código Identificador (SKU) 4039
Editora Tapejara
Formato Indisponível
Autor Indisponível
Categorias Ken Parker | BONELLI

Etiquetas de Produto

Use espaço para separar as tags. Use aspas simples (') para frases.