Ken Parker N°54 - Boston

Passe o mouse para ampliar

Mais Visualizações

Ken Parker N°54 - Boston

No catálogo desde: 11/09/2006

Seja a primeira pessoa a avaliar este produto

Disponibilidade: Em estoque

Preço Normal: R$99,90

Preço Promocional R$79,92

Você economiza: R$19,98 (20%)

Descrição Rápida

Ken Parker N°54 - Boston

Detalhes

COLEÇÃO KEN PARKER BOSTON - Volume 54 Capa: Ivo Milazzo Argumento e roteiro: Giancarlo Berardi Desenhos: Ivo Milazzo ISBN 85-88036-54-1 Omaha, Nebraska. Ponto de partida da Union Pacific para as cidades de Chicago, Cleveland e Boston. Numa das mesas de uma cafeteria, cinco cavalheiros conversam animadamente. Um deles, de chapéu e roupa xadrez imediatamente se faz reconhecer pelo leitor. É o mitológico detetive Sherlock HoImes, fruto da imaginação do escritor inglês Arthur Conan Doyle (1859-1930). Ellery Queen realmente existiu e era o pseudônimo dos primos Frederic Dannay (1905-1982) e Manfred B. Lee (1905-1971); Philo Vance foi criado por Willard Huntington Wright (1888-1939), que assinava como S. S. Van Dine; C. Auguste Dupin criação de Edgar Allan Poe (1809/1849) e Hercule Poirot, detetive idealizado por Agatha Christie (1890-1976). Todos foram convidados pela companhia ferroviária para um passeio de ida e volta de Boston a São Francisco por serem os melhores detetives – ou escritores do gênero – do mundo. Decidido a viajar de qualquer forma e como não conseguiu passagem, Ken Parker se esconde embaixo de um vagão. Com esforço, depois da partida, consegue subir e se esconder dentro de um deles. Aparece, então, outra surpresa para o leitor: o inexperiente maquinista é o inesquecível comediante americano Buster Keaton (1895-1966), aqui relembrado por causa do filme “The General” (1927), que se passa numa estrada de ferro. Assim, um trem de luxo se torna o lugar ideal para uma brincadeira de Berardi: o ambiente para se cometer o crime perfeito – numa explícita referência ao “Assassinato no Expresso do Oriente”, romance de Agatha Christie. Só que, dentro dele, não está apenas um, mas os maiores detetives fictícios e escritores brilhantes – que atuam como personagens. Sem contar que entre os passageiros está o mestre do surrealismo, o pintor Salvador Dali (1904 - 1989), cuja presença justifica o absurdo da situação. A viagem transcorre normalmente até que se ouve um grito. Qual será o papel de Ken Parker nessa história?

Informações Adicionais

Código Identificador (SKU) 4039
Editora Tapejara
Formato Indisponível

Etiquetas de Produto

Use espaço para separar as tags. Use aspas simples (') para frases.